Quantas vezes você já foi no mercado com uma criança e teve alguns minutos de intensos pedidos e até birra para que você comprasse isso e aquilo?

Ou mesmo, quantas vezes você viu uma criança esperneando no corredor de doces e deixando os pais totalmente envergonhados?

Qual a melhor maneira de lidar com criança em uma situação dessas?

Bem, o avô da história a seguir teve uma atitude de profunda calma a ponto de surpreender uma mulher no mercado e ainda ser elogiado.

Acompanhe para descobrir o que ele fez:

Uma mulher em um supermercado se surpreendeu com um avô e seu neto malcomportado de três anos de idade.

Era óbvio para ela que o senhor tinha as mãos cheias, com a criança gritando por doces no corredor dos doces, por bolachas no corredor de bolachas e o mesmo para frutas, cereais e refrigerantes em seus respectivos corredores.

Enquanto isso, o senhor procurava por uma solução, dizendo continuamente em uma voz controlada:

“Calma, Albert, não vamos demorar. Calma, garoto.” Então veio outra explosão e a mulher o ouviu dizer calmamente: “Está tudo bem, Albert. Só mais dois minutos e vamos sair daqui. Aguente firme, garoto.”

No caixa, o pequeno terror começou a jogar itens para fora do carrinho e o avô disse, novamente em uma voz controlada:

“Albert, Albert, relaxe amigão. Não fique chateado. Estaremos em casa em cinco minutos. Fique calmo, Albert.”

Muito impressionada, a mulher saiu do mercado e foi para onde o senhor carregava seus mantimentos e o garoto no carro:

“Sabe, senhor, não é da minha conta, mas você foi incrível lá dentro. Não sei como você conseguiu. Esse tempo todo, você manteve a compostura e não importa o quão alto e perturbador ele fosse, você apenas calmamente continuou dizendo que as coisas ficariam bem. Albert tem muita sorte em tê-lo como seu avô.”

“Obrigada, senhora.” – Disse o senhor. – “Mas sou Albert, o nome do pequeno terror é Steve.”